Azar, Mal Humor

Saudável Torcicolo

dores_no_pescoco

Hoje acordei com um torcicolo daqueles. A dor, praticamente, desaparecia quando girava e mantinha a cabeça pro lado direito.

E algo curioso acontece quando você olha numa única direção por muito tempo. No meu caso, era atraído por tudo que estivesse ao meu lado direito. E toda hora esbarrava em alguém no caminho até o ônibus. “Desculpas” pra lá, “desculpas” pra cá, foi assim meu percurso.

Fiquei sem graça quando quase arranquei a maquininha do Rio Card do ônibus com a minha cara. Mas segurei o choro. Sentado, tentei relaxar, mas foi um custo deixar minha cabeça em posição confortável. Escutei um barulho qualquer e quando abri os olhos percebi que estava quase a beijar a velha sentada ao meu lado. Aqueles beijinhos tenros na bochechinha mesmo.

Aos trancos e barrancos, cheguei no trabalho. Decidi me apoiar na parede, evitando trombar com alguém. Parecia aquelas pessoas fracas pela bebida.

Fui dispensado (sabiamente) meio dia e entrei no banheiro.
Me alonguei um pouco, tentando soltar o pescoço. Mas não ficou lá essas coisas.

Me dirigi ao mictório, horário de almoço e aquela penca de funcionário adentrando o ambiente. Tentei mudar de mictório, ir para o do cantinho. Mas não deu tempo.

Matheus olhava para o lado.
Matheus só conseguia olhar para o lado.

O rapaz da minha direita, um loiro alto me encarou e perguntou em tom ríspido, enquanto ajeitava as calças.

-Algum problema ai amigo? – e virou as costas.

Quase respondi:
“Pô amigo, eu to com um torcicolo ferrado! Tem como você fazer o favor de olhar pra ver se não prendi o zíper nele?”

Esta foi minha gloriosa manhã!

Padrão
Azar, Humor Ácido, Mal Humor, Reflexão

Virada de Ano

reveillon_de_vitoria_2016-1439935124-770-ePassei meu último réveillon longe de amigos, familiares, paqueras.. enfim, de qualquer pessoa que eu tivesse a menor afinidade. Cruzei com muitas pessoas pela rua.. todos tão alegres, felizes.. Nem parecia que estávamos todos nas imediações do famoso Complexo “armado” do Alemão.

Fui na direção do som alto que ecoava todo meu bairro. O coração meio que acelerou, ansiando por boas vibrações vindas daquele local. Cheguei ao “Mega Evento” e ouvi a voz insossa de algum apresentador mala da Rede Globo. Pensei em dar meia volta. Mas pera lá, é só o que tem pra hoje, vamos lá..

Na praça onde eu fazia barra e paralela, crianças se penduravam como animais fazendo a velha tintura se descascar ainda mais. Mas evitei xingar, pois mantinha a ideia fixa de que se me educasse passaria 2012 sem xingar. Claro.. mera ilusão.. assim como na virada de 2011 prometi que não ficaria até tarde na net. E olha eu aqui!

Alguns simpáticos desconhecidos me convidaram para tomar umas e demos boas risadas. Na volta para casa, pensei naquelas pessoas e nas promessas de ligarmos e de mantermos contato..

Mas eu meio que sabia que não os procuraria. A gente fica com essa intuição, esse pressentimento, não adianta. Foi só coisa de momento mesmo.

Esta foi minha bela virada de ano.

Padrão
Azar, Mal Humor

Manhã Gloriosa

wonderful-morning-photography

Tive um sonho esta noite (ou seria pesadelo?) em que rememorava minha vida estudantil e os pavorosos “trabalhos em grupo”.

Despertei em seguida e me espreguicei. Lancei ao longe meus braços, mexi os dedos, os pulsos e.. esbarrei no meu vidro de desodorante, que fica na cabeceira da cama, que atraído pela gravidade contida na minha cabeça atingiu meu supercílio direito.

Enquanto me contorcia na cama (desta vez não por alongamento), massageava a área em vermelho na minha testa.

Meu desodorante é daquela embalagem dura. Aquela mesma do comercial do REXONA onde o ator é agarrado por dezenas de mulheres antes de tomar o seu café da manhã. Tudo bem que eu ainda não atingi este grau de iluminação, mas tenho fé que ainda viverei isto.

Após uma longa massagem na minha testa, me levantei. Um pé com meia e outro sem. Confesso que pra mim é um mistério como a meia do pé esquerdo desaparece pelo quarto enquanto durmo. Cheguei a conclusão, óbvia, que meu pé fica passeando pelo quarto quando estou dormindo. E daí ele retorna pra cama pela manhã, antes que eu desperte. Apenas o mirei com olhar desaprovador – ele tem que parar com isto!

Padrão