Animais, Azar, Natureza

Prenúncio

dustinthewind

Rajadas fortes de vento agora pouco; prenúncio de tempestade.

E vai nosso amado cronista correr ao terraço para tirar as roupas da corda. Primeiro ele pega as mais caras – as velhas e desbotadas (que são maioria) podem ser levadas pelo vento. Porém, ele é um só e são muitas as roupas.

Enfia algumas embaixo da camisa, prende outras na lateral da bermuda. As peças maiores, como calças jeans são enroladas em volta do pescoço, como um adorno bizarro. Outras peças volumosas são acomodadas embaixo dos braços – o homem não está suado para alívio do dono das roupas. Outras menores ele traz entre os dentes.

O cachorro clama por um afago, mas aquele ser que se move como um robô não tem mão para isso, ficará para depois.

Vida de pobre é assim. Cheia de aventuras!

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s