Humor

Síndrome de Peter Pan

peter_pan_syndrome1Sempre admiti publicamente ter Síndrome de Peter Pan, sim eu nunca quis crescer, nunca pedi para crescer, aliás.

E apesar de completar trinta anos daqui alguns meses, ainda sou nostálgico e vivo relembrando com saudade minhas aventuras de infância. E meses atrás andava namorando uma praça no bairro onde resido. Reformada recentemente contava com novos brinquedos, mas nada me chamava tanta atenção como aquele simples balanço que lá existia.

O tempo foi passando e passando e a tinta dos brinquedos desgastou-se pela ação do tempo e por conta dos pequenos que se balançavam por lá todo o tempo. Algo que noto sobre este brinquedo é que as crianças maiores sempre ficam no balanço do meio. E ali o chão, muitas vezes, de terra batida se molda de forma característica e se transforma para acomodar crianças com pernas maiores, tais como as minhas, por exemplo. Então, sempre uso o do meio.

Em dado momento, um pequeno rapazinho me pediu para usar justamente o balanço em que eu estava. Olhei bem pra aquele fiapo de gente, cheio de terra nos braços e aqueles olhos grandes no meio daquele cabelo bagunçado. Sorri e cheguei pertinho dele e disse que já iria sair. Que nada! Só falei isso pra ele se distrair com outra coisa. Minutos depois, me distraía no e e senti alguém batendo em meu braço. Adivinha? Era o menino de outrora.

É engraçado quando relembro. Peguei a bola das mãos dele e falei pra ele ir brincar enquanto jogava a bola num local ermo. Ele nem se virou, apenas viu a bola se afastar olhando por cima dos ombros. E se voltou pra mim:

– ‘Êta’ moleque difícil – pensei.

Não tardou pra brotarem crianças à minha volta. Mas o ponto alto daquela manhã foi um trio de mamães que se uniram para mandar o adulto aqui largar o raio do balanço. Tentando ganhar tempo argumentei que elas poderiam usar os outros ao meu lado. E a mais corajosa delas disse:

– Mas está quebrado, ‘cê’ não tá vendo?” – E realmente estava quebrado mesmo.

Me levantei do balanço e me dei por vencido, após todos aqueles olhares serveros. Ajeitei minha camisa e fui embora.

Chega de ser criança por hoje!

Anúncios
Padrão

Um comentário sobre “Síndrome de Peter Pan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s